terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Como superar a Ansiedade e o Medo?

Eventualmente recebo mensagens de leitores, ou pessoas que assistiram alguma de minhas palestras, me perguntando sobre determinado assunto. Como alguns são muito parecidos, decidi responde-los por intermédio do meu Blog.
Desta vez, selecionei o e-mail da Sra. Eroni (vou chama-la assim para preservar sua privacidade), que me enviou um breve relato de suas agonias e me perguntou como poderia vencer a ansiedade e o medo. Bem Eroni, cada profissional irá lhe dar uma resposta e aconselha-la de várias possíveis maneiras, sempre ressaltando que se deve buscar a origem do desequilíbrio emocional que lhe causa a ansiedade ou medo. Contudo, com um argumento todos concordam: você tem que enfrenta-los.
É óbvio que não vou sugerir algo exagerado como: “Se a altura lhe causa medo, salte de paraquedas!”.
Primeiramente, devo informar que a ansiedade é algo natural e prepara o nosso corpo para enfrentar situações difíceis. O problema realmente se dá em virtude de como pensamos a respeito das coisas que nos cercam e principalmente quanto a nós mesmos. Nossa programação desde a infância produziu uma série de desequilíbrios emocionais e psicológicos e de alguma maneira somos confrontados em algum estágio de nossa maturidade o que nos força a vencer tais barreiras.
O processo de construção de um desequilíbrio psicológico ocorre gradualmente e quase sempre nos primeiros anos de vida de uma criança. Portanto, sua superação deve ocorrer da mesma forma, ou seja, degrau por degrau. Sendo assim, no meu exemplo do receio por lugares altos, o indivíduo deve primeiro superar pequenas alturas e gradativamente ir ganhando confiança. Suba em uma pequena escada de três degraus. “Ah! Isso foi fácil, não tive problemas.”, tente então trocar uma lâmpada sem ninguém por perto para aflorar seu sentimento de dependência. “Ufa! Foi mais difícil, mas consegui!”, agora, em doses homeopáticas, escolha desafios com um grau de dificuldade maior até resgatar sua autoconfiança que é a chave para a vitória sobre qualquer medo. Com a ansiedade o tratamento é o mesmo.
Vícios devem ser tratados com hábitos saudáveis contrários, temores devem ser superados com persistência, entretanto, paciência sempre será a melhor receita. Não se desfaz de um processo tão profundo em nossa mente apenas com uma sessão de hipnose, remédios inibidores (causam alívio, mas não suprimem a origem do problema) ou quaisquer métodos instantâneos oferecidos através de publicidade.
Eroni, estabeleça uma nova rotina incluindo exercícios físicos, tarefas desafiadoras e boa leitura. Esta rotina não só tornará sua batalha contra a ansiedade patológica menos sufocante, como lhe dará visões diferentes sobre o Mundo que vê e como sua visão influencia seu entendimento sobre o Mundo. Abraços.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Vídeos

Loading...